• 9h (2 aulas)
  • 3x R$120 (total: R$360)

turmas abertas

  • 13 e 14 de julho | sexta (de 19h às 21h30) e sábado (de 10h às 17h30, com pausa de 1h para almoço)
 
 

Neste workshop você vai aprender a produzir retratos em qualquer lugar mesmo: na quina de uma parede, numa escada sem graça ou numa sala vazia. Qualquer lugar tem potencial para ser cenário de uma grande foto, desde que você use criatividade e sensibilidade aliadas à técnica. 
Com anos de experiência, André Arruda já teve que improvisar estúdios em diversas locações e vai conversar sobre a realização de retratos no fotojornalismo, casamento, eventos, no corporativo e na moda. Além disso, na parte prática do workshop, vai propor 3 shootings em diferentes situações para você tirar proveito ao máximo e praticar bastante.

Programa:
- Análise de retratos clássicos. 
- A realização do retrato nas condições mais variadas e adversas de prazo, de iluminação e em locações difíceis. 
- Retrato comercial e autoral. 
- Realização do retrato com o mínimo de equipamento. O melhor equipamento é aquele que você conhece bem.
- Preparação de produção.
- A locação como estúdio. Scouting: reconhecimento e interpretação de locações; prós e contras. Aproveitamento máximo do ambiente.
- Interação e empatia com o personagem.
- Percepção de luz. Uso de luz artificial e natural.
- Utilização dos objetos de locação a favor do retrato.
- Prevenção de desastres.
- Celebração de resultados.

Formas de pagamento:
- Em até 3x sem juros pelo PagSeguro (inscrição online);
- Boleto emitido pelo PagSeguro (inscrição online);
- Em cheque em até 3x (inscrição presencial);
- À vista com 10% de desconto (inscrição por email: contato@atelieoriente.com).

Veja onde estamos.


Professor:

 Victor Naine, professor de workshop de fotografia de eventos alternativos

Andre Arruda é formado em Comunicação audiovisual pela Faculdade da Cidade, RJ. Trabalhou no Jornal do Brasil (1992-1998) no O Globo (1998-2000). Fotógrafo independente desde abril de 2000, tem publicado em diversos veículos e mídias, como as revistas Época, Piauí, Veja, Quem, Contigo, Vip, Top Magazine, Top Destinos, entre outras, e mercado publicitário, além de publicações em catálogos e livros de coleções de arte.
Em 2009, expõs a primeira parte do ensaio "Fortia Femina", retratos de atletas femininas brasileiras de fitness e bodybuilding, no CCJF/RJ. É coautor nos livros "Blocos de Rua do Carnaval do Rio de Janeiro vol. I (ed. Réptil, 2011) e vol. II (ed. Réptil, 2013)", sobre o carnaval de rua do Rio de Janeiro. Em 2016 publicou o seu primeiro livro, "100 Coisas que Cem Pessoas Não Vivem Sem", retratos de cem brasileiros e suas ''coisas'' favoritas, inesquecíveis, inestimáveis''; retratos e still life. Com o retato de uma mãe e seu bebê, sobre maternidade afetada pela microcefalia e a epidemia de vírus Zika, publicada na capa da revista Época, foi premiado pela ANER (Associação Nacional de Editores de Revistas) como a melhor capa de revista de 2016. Em 2017 teve a série "Clóvis", retratos dos Bate-Bolas do carnaval do Rio de Janeiro, premiada como ensaio revelação no Prêmio Brasil Fotografia.