• 14 de agosto | terça-feira: de 19h às 21h
  • Valor: R$120

O retrato é o gênero mais popular da fotografia, estando presente nas diversas áreas como fotojornalismo, moda, casamento e na publicidade. Apesar da fotografia hoje ter se tornado democrática, fazer um bom retrato tem os seus mistérios. Andre vai nos contar sobre suas experiências como fotógrafo, os desafios de fazer retratos e como anda o mercado nesse segmento. Não tem mágica: a qualidade e a experiência sempre serão o diferencial. Seu caminho profissional passou pela fotojornalismo trabalhando no Jornal do Brasil e no Globo. Desde 2000 tem uma carreira solo, contribuindo para revistas como a Piauí e Época. Em 2007, sua série Clóvis, retratos de bate-bolas no carnaval do RJ, ganhou o prêmio revelação Brasil Fotografia.

Investimento: R$120

Descontos:
Para assistir à duas palestras: 10% de desconto (à vista)
Para assistir à três ou mais: 15% de desconto (à vista)
Envie um email para contato@atelieoriente.com informando quais palestras você tem interesse.

Política de cancelamento
Condições:
- com 7 dias de antecedência: reembolso integral
- entre 6 dias e 48h antes do início do evento: reembolso de 50%
- últimas 48h antes do início do evento e o não comparecimento ao evento: sem reembolso
Solicitar o cancelamento através do email contato@atelieoriente.com

Este evento faz parte da programação do Fotografia & Mercado, um ciclo de palestras com renomados fotógrafos de diferentes segmentos.


 Kitty Paranaguá, professora do Ateliê Oriente - escola de fotografia RJ

Andre Arruda é formado em Comunicação audiovisual pela Faculdade da Cidade, RJ. Trabalhou no Jornal do Brasil (1992-1998) no O Globo (1998-2000). Fotógrafo independente desde abril de 2000, tem publicado em diversos veículos e mídias, como as revistas Época, Piauí, Veja, Quem, Contigo, Vip, Top Magazine, Top Destinos, entre outras, e mercado publicitário, além de publicações em catálogos e livros de coleções de arte.
Em 2009, expõs a primeira parte do ensaio "Fortia Femina", retratos de atletas femininas brasileiras de fitness e bodybuilding, no CCJF/RJ. É coautor nos livros "Blocos de Rua do Carnaval do Rio de Janeiro vol. I (ed. Réptil, 2011) e vol. II (ed. Réptil, 2013)", sobre o carnaval de rua do Rio de Janeiro. Em 2016 publicou o seu primeiro livro, "100 Coisas que Cem Pessoas Não Vivem Sem", retratos de cem brasileiros e suas ''coisas'' favoritas, inesquecíveis, inestimáveis''; retratos e still life. Com o retato de uma mãe e seu bebê, sobre maternidade afetada pela microcefalia e a epidemia de vírus Zika, publicada na capa da revista Época, foi premiado pela ANER (Associação Nacional de Editores de Revistas) como a melhor capa de revista de 2016. Em 2017 teve a série "Clóvis", retratos dos Bate-Bolas do carnaval do Rio de Janeiro, premiada como ensaio revelação no Prêmio Brasil Fotografia.