• carga horária: 8h (4 aulas)
  • 4x R$80,50 (total: R$322)

TURMAS ABERTAS

  • 17 de setembro a 8 de outubro | segunda-feira: de 19h30 às 21h30
 
 

This course is meant for those - art lovers, students, artists - who would like to practice their English by talking about art. In each class one or two short texts will be read collectively, followed by a conversation in relation to everyone’s own experiences and practices. The texts are generally short and accessible. Some vocabulary will be provided where necessary,

The course covers a broad range of artists and subjects, with new material in each class. There is a special focus on the theme of ‘staging the photographic image’ or how contemporary artists have used the camera not only to frame their subject but also to call attention to image-making itself as a subjective act.

An intermediate to advanced level of English is recommended.

Programme:

* Note: the programme may be subject to changes depending on the group’s demands

Class 1

Introduction to the course & Barbara Visser interview

- Introducing the programme and the role of English in the art world; getting to know the participants

- Reading: Barbara Visser is a Dutch artist who often works with photography and in this text talks about the flexibility of that medium, and how images can be adapted to a context

- Conversation: approaches to photography; influences and inspirations

Class 2

Louise Lawler

- Reading: short texts on the work of Louise Lawler, who is from the 1970s/80s generation of American artists like Sherrie Levine and Cindy Sherman, that are interested in appropriation and staging in relation to the photographic image

- Conversation: Where do you find your subject; approaching the image as a ‘framed situation’; questions about control, criticism and passion for the art world

Class 3

Interview with Bárbara Wagner

- Reading: Wagner often portrays certain communities and constructs her images in collaboration with them, using posing, lighting and other features to build up an image

- Conversation: the empowerment of the subject as a social actor; collaboration in our work experiences; the artist’s desires and successes

Class 4

4) Babette Mangolte e registros de performance
- Leitura: entrevista com Babette Mangolte, cineasta e fotógrafa que fez fotos (agora famosas) das performances dos anos 1970. E um texto da Martha Buskirk sobre práticas documentais em arte conceitual, o modo como acessamos uma obra de arte através de imagens e narrativas.
- Conversa: questões sobre documentação e arte de performance; onde localizar a obra de arte; documentação e ficção; criando narrativas através de imagens e textos; reconstruindo eventos.
 

 

Este curso destina-se a você, amante das Artes, estudante e/ou artista, que quer praticar seu inglês falando sobre arte. Em cada aula, um ou dois textos curtos serão lidos coletivamente, seguidos de uma conversa em relação às experiências e práticas de cada um. Os textos são geralmente curtos e acessíveis e algum vocabulário será fornecido quando necessário.

O curso abrange uma ampla gama de artistas e assuntos, com novos materiais em cada aula. Há um foco especial no tema "encenação da imagem fotográfica" e no modo como os artistas contemporâneos usam a câmera não apenas para enquadrar seu assunto, mas também para chamar a atenção para a criação de imagens como um ato subjetivo.

Recomenda-se um nível intermediário/avançado de inglês.

Programa:

*Obs: o programa pode sofrer pequenas alterações de acordo com a demanda do grupo.

Aula 1

 Introdução e entrevista com Barbara Visser

- Apresentação do curso, o papel do Inglês no mundo da Arte; introdução dos participantes

- Leitura: Barbara Visser é uma artista holandesa que trabalhou muito com fotografia. No texto trabalhado em sala iremos ler sobre a flexibilidade desse meio e como imagens podem ser adaptadas a um contexto.

- Conversa: aproximações à fotografia; influências e inspirações.

Aula 2

 Louise Lawler  

- Leitura: textos curtos sobre Louise Lawler, que é da década de 1970/80 - da mesma geração de artistas americanas como Sherrie Levine e Cindy Sherman, que estão interessadas em apropriação e encenação em relação à imagem fotográfica.

- Conversa: onde encontrar seu assunto; aproximar-se da imagem como uma "situação emoldurada"; questões sobre controle, críticas e paixão pelo mundo da arte.

Aula 3

Entrevista com Bárbara Wagner

- Leitura: Wagner retrata certas comunidades e constrói suas imagens em colaboração com elas, usando postura, iluminação e outros recursos para criar uma imagem.

- Conversa: o empoderamento do sujeito como ator social; colaboração em nossas experiências de trabalho; os desejos e sucessos do artista.

Aula 4

Babette Mangolte and performance documentation
- Reading: on Babette Mangolte - a filmmaker/photographer who made now famous pictures of 1970s performances, and a text by Martha Buskirk about the work of Adrian Piper and Vito Acconci

- Conversation: questions around documentation and performance art; where to localize the work of art; documentation and fication; creating narratives through images and texts; reconstructing events.
 

Formas de pagamento:
- Em até 4x sem juros pelo PagSeguro;
- Em cheque (em até 2x);
- À vista (com 10% de desconto): entre em contato conosco pelo email contato@atelieoriente.com

--

Imagem de divulgação: Babette Mangolte, Sylvia Whitman, Passing Through, “Green Hands”, Sonnabend Gallery, 1977. 

Professora:

27504028_10156085967362162_7827639554632594128_o.jpg

Tanja Baudoin is a curator from the Netherlands who has a master in Art History from the University of Amsterdam. She was part of the curatorial team of the performance art institution If I Can’t Dance, I Don’t Want To Be Part Of Your Revolution where she coordinated new commissions, a reading group, educational projects and publications. She came to Brazil for the Capacete residency in 2015, has taught at Parque Lage and privately and enjoys writing about art.

Tanja Baudoin é curadora holandesa e Mestre em História da Arte pela Universidade de Amsterdã. Integrou a equipe de curadores da instituição de arte de performance If I Can’t Dance, I Don’t Want To Be Part Of Your Revolution, onde coordenou novas comissões, um grupo de leitura, projetos educacionais e publicações. Veio ao Brasil para a residência do Capacete em 2015, ensina no Parque Lage e em aulas particulares. Gosta de escrever sobre arte.