Os mestres pintores do Nordeste Brasileiro

Por Thiago Barros

Muito mais do que imagens coloridas num tempo onde as memórias se faziam de pura e nobre prata sob a superfície de um papel que refletia brancos, pretos e cinzas. Muito mais do que a possibilidade de ruborizar as faces de jovens e crianças, que se multiplicavam nas "sete carinhas", ou recém-nascidos que, adultos ou idosos hoje conseguem acreditar que suas juventudes e sonhos eram coloridos. Muito mais do que mostrar ao parente, distante alguns dias a cavalo, que em seu casamento portava um terno azul turquesa e que a mulher esposada possui um doce e calmo semblante de uma beleza ancestral. Ao contrário do que muitos pensam as foto-pinturas não eram somente fotografias em preto e branco colorizadas, mas sim verdadeiras criações e construções que traziam as fisionomias de pessoas em retratos descaracterizados de seus registros originais e recriados como ficções populares nos contos de Ariano.

 Rosângela Rennó em 2009, e lá se vai uma década, no desejo de reacender a prática desta que um dia já foi uma profissão de respeito, construiu uma incrível fábula sobre uma história fantástica! "Carrazeda-Cariri" retrata a “saga” de uma aldeia portuguesa (Carrazeda de Ansiães) que sofria com o êxodo de seus jovens e mulheres que partiam para cidades maiores e com melhores oportunidades, restando então muitos homens... solteiros. Para escaparem do mesmo destino, ou por preguiça de se mudarem, decidem colocar suas fotografias na internet (Lembrem-se de que não existia facebook e muito menos Tinder!) e assim, quem sabe, atrair mulheres para fins de casamento e ou procriação. Para dar uma mãozinha, Rosangela seleciona alguns sortudos e transforma suas fotografias digitais em matéria-prima para os mestre-pintores do Cariri, no nordeste brasileiro, abusarem de suas criatividades para deixá-los dignos de suas auras. Grandes mestres, grandes trabalhos. Cada personagem desta história foi "recriado" por quatro mestres diferentes. O resultado mais parece uma mistura de jogo da memória com os sete erros! 

 A foto pintura ainda sobrevive. Não mais lançada pelas tintas e pincéis, mas sim através dos pixels e das mãos igualmente habilidosas que manejam o Photoshop.. perde-se um bocado do glamour, mas ainda é incrível!

 No dia 20 de janeiro de 2019 faleceu Abdon Alves, um dos últimos mestres a realizar este ofício em Juazeiro do norte. Um dos grandes! Ficamos muito tristes pela perda nacional, mas seu legado fica para abrilhantar paredes e sonhos. Ele também fez parte de Carrazeda Cariri deixando seus traços nos moços portugueses. Será que deu certo? 


Thiago Barros.jpg

Mestrando em Artes Visuais pela UERJ. Bacharel em Comunicação Social pela UFRJ. Foi laboratorista de preto e branco durante dezoito anos. Expõe em mostras individuais e coletivas no Brasil e no exterior. Recebeu o Prêmio Internacional Juan Rulfo de Fotografia. Incorpora as coleções da Maison Européene de la Photographie, Gilberto Chateubriand e Museu Nacional de Belas Artes.

Ana DallozComment