No olhar

Já conhecem a série No Olhar - Fotografia Brasileira ?

Em sua segunda temporada apresenta nova linguagem, nova identidade, novos entrevistados e o conteúdo incrível de sempre. A primeira websérie sobre fotografia com os principais fotógrafos do Brasil.

Tivemos a honra de receber a equipe e seus convidados para as filmagens de alguns episódios aqui em nosso espaço.

Podem acompanhar todos os episódios em: https://goo.gl/uCRm1m

Kitty Paranaguá no Oriente

Para chinês ver

A mostra "Campos de Altitude", que a fotógrafa Kitty Paranaguá apresentou no FotoRio 2017, foi escolhida para iniciar um intercâmbio com o Festival Internacional de Fotografia de Pequim. Kitty fotografou as vistas dos morros cariocas, buscou personagens, projetou essas paisagens no interior das casas e retratou os moradores de forma poética, misturando as realidades em camadas. As 15 fotos que compõem a exposição serão expostas entre os12 e 22 de outubro, no China Millennium Monument, em Pequim.

IRAN, um filme de Walter Carvalho

Estreia hoje (8 de outubro), no Festival do Rio, Às 19h no Lagoon! De Walter Carvalho, com Irandhir Santos. Pelas palavras do diretor: 
"uma estranha viagem (no bom sentido) pelo universo criativo do ator.
Uma câmera de anotações. 
Um momento transcendental da criação. 
Corpo inteiro que fala sem dizer. 
Um filme de sentimentos visíveis."
Imperdível! 
 

Festival do Rio - Iran, de Walter Carvalho. Com Irandhir Santos. 

Ana Carolina Fernandes participa da mostra Raízes/ Roots no Fine Arts Center em Denver, Colorado, USA.

Nossa artista representada pela Galeria Oriente apresenta seu trabalho Mem de Sá 100/ Bodies and Souls na mostra Raízes/RootsTransformations in Brazilian Art no Fine Arts Center em Denver, Colorado, USA.

Veja mais em: www.csfineartscenter.org/exhibits/transformations-in-contemporary-brazilian-art/

Sobre Mém de Sá, 100 pelas palavras do curador Eder Chiodetto:

“ 'Mem de Sá, 100', o ensaio fotográfico que Ana Carolina Fernandes desenvolveu nos últimos dois anos, convivendo com a comunidade de travestis do centro do Rio de Janeiro, é exemplo enfático de um trabalho original que se distancia em muito do olhar clichê e redutor que a sociedade em geral dedica a esse grupo social.

O segredo é um só: o convívio. Além, é claro, de uma grande sensibilidade aliada a capacidade de ver, ouvir, sentir, sem nunca acreditar que a sua forma de vida é o padrão pelo qual devemos criar parâmetros para julgar os outros. Despir-se do excesso de crenças e não julgar jamais. Esse é o dever de todo documentarista e, por extensão, deveria ser a forma básica de nos relacionarmos com qualquer pessoa.

Ao final do processo, temos então uma fotografia, uma visão de mundo e do Outro, orgânica, pulsante, íntegra. “Mem de Sá, 100″, se alia, assim, a partir de seus preceitos, do envolvimento entre fotógrafa e seus retratados e da amalgama minuciosamente construída entre forma e conteúdo, com o que de melhor tem sido produzido no fotodocumentarismo contemporâneo.

Fotodocumentarismo que rompe barreiras e transita livremente entre páginas de revistas e paredes de galerias. Sim, a fotografia também já não tolera mais esses lugares estanques e certas demarcações artificialmente criadas, tema de fundo que “Mem de Sá, 100″ trata com grande desenvoltura ao dar imagem e voz a esses meninos-mulheres."

Inscrições abertas para o Rumos Itaú Cultural 2017-2018

Estão abertas as inscrições para o Rumos Itaú Cultural. Até 3 de novembro de 2017 (23h59) – horário de Brasília.

Diversidade. Hibridismos. Geografias. Territórios. Polifonia. Redimensionamento de fronteiras, diálogo entre margens, periferias e centros e o Brasil interior. Esses são alguns dos conceitos que norteiam as ações do Itaú Cultural e estão na gênese do programa Rumos.

As inscrições são gratuitas e efetuadas exclusivamente pelo site rumositaucultural.org.br.

logotipo-dadb6473a65245c31e147bfa985c81a2806a3f9639170a90f9e80f0d48e79ba9.png